ÚLTIMAS POSTAGENS

Juliana Bernardo explica o que é a sigla ESG no mundo corporativo

Juliana Bernardo explica que em um cenário empresarial em constante evolução, a sigla ESG (Ambiental, Social e Governança) tem se destacado como uma bússola ética para corporações globais. Em um mundo cada vez mais consciente, a importância de abraçar essa filosofia transcende as fronteiras do lucro, englobando compromissos com o meio ambiente, responsabilidade social e governança transparente.

A busca pela sustentabilidade ambiental tornou-se uma prioridade para empresas visionárias. Ao adotar práticas que minimizem impactos negativos, organizações estão liderando a transição para energias renováveis. Exemplos inspiradores ilustram como a harmonia entre crescimento econômico e preservação ambiental é não apenas possível, mas também rentável.

A Responsabilidade Social Corporativa transcende o simples ato de doar; é uma narrativa que conecta empresas a comunidades. A promoção da diversidade e inclusão, não apenas como um imperativo moral, mas como um catalisador para a inovação, destaca-se como uma estratégia vital. Histórias de empresas que incorporam esses valores em sua cultura comprovam que a prosperidade compartilhada é o verdadeiro motor do progresso.

Alicerçada na ética empresarial, a boa governança é a espinha dorsal do ESG. Empresas comprometidas com práticas transparentes e participativas constroem confiança duradoura. Destacamos como a participação ativa dos acionistas é não apenas uma medida de sucesso, mas também um componente crucial para direcionar as estratégias de negócios.

No caminho rumo à adoção completa do ESG, empresas enfrentam desafios, desde mudanças culturais internas até enfrentamentos éticos. Contudo, é nos desafios que surgem as maiores oportunidades. Aqueles que abraçam a filosofia ESG não apenas mitigam riscos, mas também constroem alicerces sólidos para o crescimento sustentável.

Numa época em que a responsabilidade social e ambiental é imperativa, a filosofia ESG não é apenas um movimento; é a metamorfose do mundo corporativo. A construção de um futuro empresarial mais ético, sustentável e transparente não é apenas uma escolha, mas uma necessidade premente. Empresas que adotam o ESG não apenas prosperam nos negócios, mas também forjam um caminho para um mundo melhor. O compromisso com a transformação não é apenas uma vantagem competitiva; é a chave para moldar o futuro corporativo de maneira significativa e positiva.

Juliana Bernardo é advogada, consultora, palestrante e docente dedicada à Governança Corporativa Socioambiental (ESG) tem desempenhado a missão de preparar as lideranças das empresas a tomar melhores decisões e construir uma jornada sustentável de integridade ao mundo empresarial.

Leia também: Famosos criticam comentários machistas sobre corpo de Yasmin Brunet

A especialista natural de São Paulo se destacou no mundo corporativo por sua ética, propósito e método de trabalho dentro das empresas. Percorreu um longo caminho, ingressando no ambiente corporativo muito antes do acadêmico. Cursou direito por meio de uma bolsa de estudos e aproveitou as boas oportunidades que surgiram.

Mas afinal, o que é o ESG? A conselheira de negócios explica o que significa cada letra da sigla. “O E representa o impacto que uma empresa causa no meio ambiente, enquanto o S relaciona-se ao aspecto social, ou seja, a forma com que a empresa se relaciona com seus stakeholders (sócios, lideranças, colaboradores, fornecedores, entes públicos, consumidores e comunidade local. O G é a Governança Corporativa, a qual é o conjunto de práticas objetivas com princípios éticos pré-estabelecidos para uma gestão mais sustentável”, explica Juliana.

A palestrante ressalta que “ESG Não é filantropia” e adiciona: “ESG é também sustentabilidade financeira. Há uma série de iniciativas que a empresa pode adotar, preservando e até maximizando os lucros de sócios e investidores, quando passamos a olhar a empresa e a sociedade como um todo. No ESG todos ganham”.

Para completar, Juliana Bernardo tem um conselho para quem deseja seguir seus passos. “Não crie barreiras para começar, apenas se permita dar o primeiro passo e mudar.

Para saber mais sobre Juliana e o trabalho que vem realizando acesse www.quor.com.br

ÚLTIMAS POSTAGENS

NÃO PERCA